Projeto estimula leitura em presídios de Rondônia

Detentos_1

A leitura proporciona muitos benefícios entre eles à capacidade de interpretar e ampliar o conhecimento. Em Rondônia, o hábito também auxilia na ressocialização de apenados. Por meio do Projeto “Asas de Papel” e a implantação de bibliotecas nas unidades prisionais, os detentos têm acesso a um acervo de 50 obras literárias.

Três novas bibliotecas foram inauguradas em Porto Velho por meio do projeto. Desta vez o acervo atenderá aos detentos da Penitenciária Edivan Mariano Rosendo, Penitenciária Ênio dos Santos Pinheiro e o Centro de Ressocialização Vale do Guaporé.

O projeto é da professora Eliete de Souza, que atua no Sistema Penitenciário do Estado e é executado através de convênio entre a Secretaria de Justiça (Sejus) e Departamento Penitenciário Nacional, do Ministério da Justiça (Depen – MJ) com um investimento no valor de R$258.551,37.

Redução de pena

De acordo com a assistente social da Sejus, Iza Celesti, os reeducandos podem ter vários benefícios ao participarem da atividade. Além de terem a oportunidade de se capacitarem poderão ainda ter a redução da pena. “O apenado poderá ler quantos livros quiser, porém um livro equivale a quatro dias de redução da pena”, afirmou.

A assistente explicou ainda que ao final da leitura o recluso deverá fazer uma resenha que será corrigida por uma pedagoga para avaliar o aproveitamento do detento.

Beneficiado

Um dos beneficiados pelo hábito da leitura é o egresso Rogério Silveira. Condenado há mais de sete anos de prisão por tráfico de drogas, Rogério cumpriu quatro em regime fechado e durante o ínterim tomou gosto pela leitura.

A prática mudou tanto a vida de Rogério que de ex-detento se transformou em escritor. Atualmente Rogério já vai para o segundo livro publicado e participa como multiplicador do projeto ‘Asas de Papel’. “A leitura é muito prazerosa e mais que isso, tem um poder transformador através do conhecimento adquirido”, disse.

Em todo Estado, nove penitenciárias são beneficiadas com o projeto. Além das quatro unidades de Porto Velho, o projeto ‘Asas de Papel’ atende a Casa de Detenção de Ariquemes, Penitenciária Regional de Ji-Paraná, Penitenciária Regional de Rolim de Moura, e a Colônia Agrícola/Presídio Feminino de Vilhena.

A próxima biblioteca será inaugurada na Casa de Detenção Dr. José Mário Alves, em Porto Velho. De acordo com a Assistente Social o espaço físico já está em fase final de adequação e deve estar em funcionamento até o final da próxima semana.

Achei tudo aqui.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s